Destaque

Diversão sem custos: jeito simples de tirar seu gatinho da rotina



Comprar brinquedos ao seu bichano pode render três decepções: baixa variedade, preços altos e um desdém fatal do gato. Sabe como é, eles são animais exigentes e não é tão simples assim atrair sua atenção. Pois bem, cansada de colecionar bolinhas ruidosas, varinhas de pesca abandonadas e outras quinquilharias, revolvi investir em brinquedos do tipo “faça você mesmo”. Olhei na internet alguns vídeos e blogs, porém, enquanto uns me pareceram trabalhosos demais (tenho zero talento manual), outros, eram um tanto quanto perigosos: com fios (que podem quebrar e serem engolidos pelo gato) e tinta (que poderiam causar intoxicação), enfim, realmente buscava algo simples e seguro.

Comecei com as bolinhas de papel, enroladas com fita adesiva na camada mais externa para que a saliva não dissolvesse o papel. Foi um sucesso absoluto entre Boris e Cesar que detestavam as bolinhas de plástico ou borracha que comprava a eles. Analisando a performance da bolinha, imagino que meus gatos gostaram de sua leveza e facilidade de carregá-la na boca por onde desejassem. Já no meu ponto de vista, a vantagem foi o custo zero e a possibilidade de descartá-la após o uso, evitando o acúmulo de pelos e poeira.

Aprendendo por instinto

Mais adiante, descobri um verdadeiro Playstation felino: caixa de papel com furos. Ok, todo gato ama caixas de papel, mas com furos de tamanhos diferentes eles realmente piram! E por que eles gostam tanto? De acordo com o veterinário deles, além da interação com o dono, esta é uma oportunidade para os gatos treinarem suas habilidades de caça, algo que está embutido no código genético deles. Afinal, eles ainda possuem os genes de seus ancestrais, que necessitavam caçar sua presa para garantir a alimentação.