Destaque

Problemas oftalmológicos mais comuns nos gatos

Os olhos dos gatos são estruturas muito complexas que sofreram evolução ao longo dos anos para desenvolver habilidades de visão em ambientes fechados e abertos, permitindo que suas capacidades de garantir sobrevivência fossem fortalecidas.



Por exemplo, os gatos possuem uma terceira pálpebra, no canto interno do olho, entre a pálpebra inferior e o globo ocular, que ajuda a manter a superfície do globo ocular úmida. Os gatos também tem uma camada de tecido abaixo da retina, que reflete a luz não absorvida pela retina durante a sua primeira passagem através do olho. Isso dá à luz uma segunda chance de ser absorvida e transmitida para o cérebro. Por este motivo, a sensibilidade de um gato para a luz é cerca de seis vezes maior do que a de um ser humano.


A especialidade de oftalmologia veterinária está se fortalecendo e a qualquer sinal de problema de visão do seu gatinho, é indicado que um especialista desta área seja procurado o quanto antes. A tecnologia também tem tornado possível a realização de exames detalhados que antes só eram possíveis em humanos. Temos disponíveis nos grandes centros a realização de ultrassonografias, ressonâncias, exame de fundo de olho e tonometria (para verificação da pressão interna ocular).


Saiba quais as principais doenças oftalmológicas que podem atingir seu gatinho e como prevenir, identificar e tratar estas patologias. A maioria dos casos de perda de visão total ou parcial é exclusivamente devido à doenças oculares, não estando associados a outras doenças. Então, atenção às dicas!

Identificando sinais de problemas oculares em gatos:

  • Excesso de lacrimejamento ou secreções;

  • Manchas, mudança de cor ou formato dos olhos;

  • Olho inchado ou fechado;

  • Vermelhidão;

  • Pupilas irregulares;

  • Intolerância à claridade.


Identificando qualquer um desses sintomas no ronrom, procure um veterinário urgentemente para evitar que os problemas se agravem!

Principais patologias desenvolvidas:

  • Glaucoma: aumento da pressão intraocular, deixando o olho aumentado de tamanho. Se descoberta precocemente é possível administrar um tratamento para retardar as consequências;

  • Conjuntivite: causa vermelhidão e inchaço em volta dos olhos;

  • Ceratoconjuntivite seca (popularmente chamada de “olho seco”): problema ou deficiência na produção de lágrimas;

  • Doenças das pálpebras e cílios: gera irritação e dor nos olhos;

  • Úlcera de Córnea: desencadeada em função de uma lesão por diferentes causas (muito comum em raças de focinho achatado - como é o caso dos gatos Persa);

  • Catarata: é famosa pelo aspecto esbranquiçado que deixa o olho e, em muitos animais, tem diabetes associado. É possível tratar com cirurgia.

Doenças graves que podem levar à cegueira:


A doença mais comum é a inflamação da úvea (uveíte), a área central do olho, que compreende a íris, o corpo ciliar e a coroide, membrana que forra a parte posterior do olho.

Esta doença geralmente é crônica, e provavelmente resultará em cegueira gradual. Entre os seus sinais estão a inflamação do globo ocular, estrabismo, pálpebras inchadas e os olhos visivelmente dilatados.

A segunda doença mais comum que causa cegueira em gatos, é o descolamento da retina, uma condição na qual a retina se separa de seu tecido subjacente, normalmente resultante de um vazamento ou excesso de fluido entre as duas camadas. O descolamento de retina é mais frequentemente associado com a pressão arterial elevada e em alguns casos, o tratamento veterinário adequado pode restaurar a visão parcial de um gato.




A visão nos recém nascidos:


Gatos não nascem cegos, nascem com os olhos ainda em desenvolvimento. Por este motivo, eles mantém os olhos fechados, e o impacto de uma forte luz na visão de um gato filhote pode causar muita dor, ou até a cegueira permanente. Por isso, é importante não tentar abrir os olhos dos gatinhos, e deixar que eles abram os olhos naturalmente.


Dicas de como administrar colírios receitados pelo médico veterinário:

  • Observe atentamente as instruções na bula do medicamento;

  • Limpe as secreções do olho do animal com algodão embebido em solução fisiológica;

  • Puxe a cabeça do animal para trás e segure as suas pálpebras abertas;

  • Posicione o frasco próximo ao olho nunca deixando que o toque;

  • Pingue a quantidade correta de gotas no olho e então, solte a cabeça do gato. O gato vai piscar espalhando a medicação sobre a superfície do olho.



Continue acompanhando nossas matérias aqui no Blog do Ronrom e saiba como manter seu gatinho sempre feliz e saudável!!

Fontes: https://www.estimacao.com.br/, http://www.cachorrogato.com.br/, https://listagatos.wordpress.com/

Imagens: https://www.estimacao.com.br/, https://listagatos.wordpress.com/

#dicasdesaúde #saúde #problemasdesaúde #problemasdevisão #oftalmologia

Enquete
Publicações recentes
Arquivo
Tags
Nenhum tag.

Adote um Ronrom © 2016

Site criado por mmkittens.com

  • Facebook Social Icon

Curta o Adote um Ronrom no Facebook

  • Instagram Social Icon

Siga o Adote um Ronrom no Instagram